| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL AMATA
Desde: 13/06/2001      Publicadas: 1011      Atualização: 28/05/2017

Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu


 Poluição

  08/02/2017
  0 comentário(s)


Defensoria Pública pede suspensão de licença de mina de ouro no Pará

Empresa pretende usar cianeto na extração e depositar substância tóxica em barragem perto do Rio Xingu. Mina estará a 11 km da Usina de Belo Monte.



A Defensoria Pública pediu a suspensão da licença de uma mina de ouro no Pará. A empresa pretende usar cianeto na extração e depositar essa substância tóxica em uma barragem perto do Rio Xingu.

Defensoria Pública pede suspensão de licença de mina de ouro no Pará

 

 

Foi o sinal verde para o ''Eldorado'' na região do Xingu. A licença de instalação autoriza a mineradora canadense Belo Sun a preparar o terreno para a exploração de 50 toneladas de ouro em 10 anos. É bem mais do que Serra Pelada produziu no mesmo período.

A mineradora deve investir R$ 1,5 bilhão no projeto; pagar R$ 5 milhões em royalties por ano e R$ 130 milhões em impostos durante a fase de instalação, que deve durar dois anos. Nesse período, a Belo Sun promete gerar mais de 2 mil empregos diretos em Senador José Porfírio, no sudoeste do Pará.

''Isso além de contar com ações e projetos que a gente pretende instalar com parceria da administração pública e sociedade civil organizada para melhoria da condição de vida e fortalecimento do território e desenvolvimento local de senador José Porfírio”, disse o diretor da mineradora, Mauro Barros.

Mas os riscos ambientais preocupam. Para extrair o ouro de uma área do tamanho de 1.400 campos de futebol, a Belo Sun vai usar o cianeto, uma substância muito tóxica. Os rejeitos serão depositados em uma barragem de 35 milhões m³. Isso é pouco mais da metade da quantidade de lama que vazou em Mariana e atingiu o Rio Doce, em novembro de 2015.

A barragem da Belo Sun vai ficar apenas a 1,5 km do leito do Xingu. Outra preocupação é que a futura mina de ouro está a 11 km da Usina de Belo Monte, na região conhecida como Volta Grande do Xingu.

Desde o início da operação da hidrelétrica, em abril do ano passado, houve períodos em que o nível do rio ficou muito baixo e faltou peixe para os ribeirinhos. O receio de ambientalistas é que a situação se agrave com a presença da mineradora.

"Novamente se repete o mesmo padrão da chegada de um novo empreendimento sem que essas populações tenham sido estudadas, sem que os impactos que vão acontecer na Volta Grande agora com Belo Sun tenham sido devidamente estudados. É lamentável”, afirmou Carolina Reis, da ONG Instituto Socioambiental.

As defensorias públicas do Pará e da União entraram com ações pedindo a suspensão da licença. Os defensores alegam que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente autorizou a instalação da mineradora sem que fossem apresentados dois planos: o de reassentamento de garimpeiros e ribeirinhos que vivem na área que deve ser explorada, e outro que avalia o impacto sobre as comunidades indígenas da região.

“A licença foi expedida antes que os povos indígenas pudessem ter sido consultados e o estudo de impacto ambiental não atendia aos requisitos que a Funai apresentou”, disse o defensor público da União Ben-Hur Cunha.

O secretário adjunto de Meio Ambiente afirmou que o remanejamento de famílias e os estudos sobre os impactos nas aldeias estão entre as 79 medidas socioambientais que a Belo Sun terá que cumprir para que o licenciamento seja mantido.

“O estado do Pará instituiu um centro de monitoramento ambiental, que é o Cemapa, onde todas essas condicionantes vão fazer parte de análise e monitoramento deste centro. Esses prazos vão ser devidamente monitorados até para a gente dar um retorno à sociedade com relação ao projeto”, afirmou o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Thales Belo.

Sobre a segurança nessa barragem com cianeto, a mineradora Belo Sun disse que as características geológicas da barragem de rejeitos vão dar estabilidade e segurança, e afirmou que vai seguir todas as práticas de segurança.

 




  Mais notícias da seção Reportagem no caderno Poluição
07/02/2017 - Reportagem - Para MPF, Belo Sun não deveria receber Licença de Instalação
Pelos próximos 12 anos, a mineradora Canadense Belo Sun, vai poder explorar ouro na região do Xingu, no município de Senador José Porfírio, no Pará. A Licença de Instalação foi concedida pela secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, apesar da recomendação do Ministério Público Federal para o governo negar a licença....
04/02/2017 - Reportagem - Mineradora quer capacitar mão de obra para o maior projeto de ouro do Brasil     
Nesta quinta feira (02), a divulgação da Licença de Instalação (LI), do Projeto Volta Grande da Belo Sun Mineração, movimentou a expectativa de crescimento da economia do estado do Pará. Considerado o precursor da indústria mineral, o primeiro projeto exclusivamente de ouro no estado já é uma realidade.O investimento total no projeto de extração d...
04/02/2017 - Reportagem - Governo do Pará libera o maior projeto de ouro do país; deve gerar mais de 2.500 empregos
Serão mais de R$ 60 milhões somente em royalties de mineração em 12 anos, ou seja, R$ 5 milhões ao ano. ...
03/02/2017 - Reportagem - PROJETO VOLTA GRANDE DO XINGU RECEBE LICENÇA DE INSTALAÇÃO
 Após três anos de análises, vistorias, audiências públicas e diversos estudos, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), expediu a Licença de Instalação (LI) em favor da empresa canadense Belo Sun Mineração, responsável pelo projeto Volta Grande, localizada no município de Senador José Porfír...
20/11/2016 - Reportagem - Aquecimento global derreterá todo o gelo do Ártico até 2050, diz pesquisa
" Anna Henly/Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year Caso as emissões de gases estufa continuem no patamar atual, o gelo do Ártico terá virado água em 2050. Isso significa que será possível atravessar de barco o polo Norte. Mas também significa que muitas espécies vão morrer e que a poluição se espalhará mais facilmente pelo globo....
22/08/2016 - Reportagem - Extração de ouro na região de Belo Monte será debatida em comissão
A possibilidade de extração de ouro pela empresa canadense Belo Sun, no Rio Xingu, perto da Hidrelétrica Belo Monte, será discutida em audiência pública na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA)....
17/07/2013 - Reportagem - Projeto de mineração ao lado de Belo Monte está prestes a receber licença ambiental
Apesar de ausência de manifestação conclusiva da Fundação Nacional do Índio (Funai), o projeto da Belo Sun, maior planta de mineração de ouro a céu aberto do país, já possui "minuta de Licença Prévia"....
27/07/2010 - Reportagem - Cientista estima que até 2% de todo o gelo do mundo sumirá em dez anos
A ação humana foi responsável pelo desaparecimento de 1% do gelo das regiões polares nos últimos séculos e este número deverá dobrar nos próximos dez anos, segundo afirmou o pesquisador do Centro Polar e Climático da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Francisco Eliseu Aquino....
29/06/2009 - Reportagem - Poluição chega ao maior nível da história
Um relatório do programa norte-americano de Pesquisas Climáticas Globais concluiu que a poluição atingiu o maior nível já registrado no planeta Terra. De acordo com o estudo, as catástrofes naturais vão aumentar nos próximos 100 anos, resultado da ação humana sobre a natureza....



Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu
Busca em

  
1011 Notícias